Os "Reality Shows" e a "Reality Life"

O Big Brother e ...

Mais um Big Brother Brasil chegou ao fim, e agora podemos dar boas-vindas a 2008 de uma vez por todas. Sim, se antes dizíamos que o ano só começava após o carnaval, agora se estende um pouquinho mais. Para “milhões” de pessoas a ficha só começa cair depois que eles descobrem quem ganhou R$ 1.000.000,00(será que é para ter algo a falar, ou invejar). Durante três meses (segundo minhas contas) não se fala em outra coisa, devemos admitir que o BBB é realmente um fenômeno, faz parte do nosso começo de ano e que não temos mais como escapar. É Carnaval, excesso de fim-de-ano pra pagar e... BBB. O país simplesmente para pra ver rostinhos bonitos, mulheres gostosas, bombadões marrentos, o amigo fiel, os destacados, conflitos, falsidade, panelinha (estou falando de qual BBB?), e “Gasparzinhos “: aqueles que só querem fazer amigos. Francamente, com R$ 1 milhão em jogo você ia se preocupar em fazer amizades? Acho que não.

Mas o jogo mudou, pelo menos pro Bial em entrevista para o Jornal EXTRA, este BBB “não houve um conflito central...” diz, houve tensões escamoteadas, uma ausência de mocinhos e/ou bandidos...”, realmente, o pouco que vi percebi isso também pensei que fosse só eu, enfim, termina com “...os espectadores sofisticaram muito a sua capacidade de observação, ‘julgando’ não apenas por ações e palavras, como também por omissões e silêncios” , finaliza. Brilhante observação Bial. Bato palmas pra você!

...a “Justiça”!

É de se impressionar a quantidade de pessoas no Brasil inteiro que pegam o telefone pra escolher quem sai e quem fica na casa do BBB, já perceberam? São mais de 50 milhões de votos, segundo os jornais, 50 milhões, é mais do que os votos que reelegeram o Presidente Lula. Mais até do que o Criança Esperança. Não sou chegado a cálculos, mas fiz alguns “meia boca”, vejam só: o Criança Esperança de 2007 obteve uma arrecadação de R$ 15 milhões, isso porque você podia optar por 3 valores distintos de doação, o BBB8 por baixo arrecadou, R$ 18 milhões, isto porque fiz o cálculo sem os impostos, me corrijam se estiver errado, fora patrocinadores e marketing. Ainda tem gente que abre um bocão pra falar, “caraca mané, a Globo vai dar 1 milhão, arrasô aê”, levando-se em consideração que o BBB tem vários “paredões”, as mesmas pessoas votam várias vezes durante todo o programa. É fácil, né? Mas doar R$ 5,00 pra ajudar crianças carentes, não! É muita grana pra tirar do bolso e ninguém tem paciência de ouvir a mensagem até o fim, mas pro BBB tem! Estranho, não?

Não, não estou crucificando todos que votaram, nem posso, mas é incrível como algumas pessoas sentem um prazer enorme em votar no BBB ou em similares. É quase um dever moral, como se estivesse realmente “julgando”, como disse Bial, os participantes, “ A voz do povo é a voz de Deus” virou uma espécie de justiça on-line, tira-se os vilões e ficam os mocinhos, escolhe-se quem sai e quem fica. Mas o brasileiro se acostumou a isso, é mais fácil, nada mais, nada menos do que descontar a frustração de não poder fazer isso em Brasília, por exemplo. Já imaginou um - BIG BROTHER BRASÍLIA?

Os participantes seriam todos os políticos do país e estariam confinados no Congresso Nacional, durante todo o programa eles discutiriam o que é melhor pro povo e o Bial apareceria em flashs, conversando com todos eles e mostrando o que já foi e o que não feito por cada um. Eles entre si escolheriam, 5 políticos, que no paredão da próxima semana sairia do Congresso. È uma boa, né? Mas de qualquer maneira eu não assistiria, política é chaaaaaaata e a tarifa do telefone tá muito cara pra ficar ligando assim, à toa...

Paz, Saúde, Sorte, Sorte e Sucesso pra todos!

Léo Zulluh

Comentários

Postagens mais visitadas