Prometo que não vou ficar mais tanto tempo sem escrever.
Demorei porque apesar de estar com muita coisa na cabeça pra escrever, não conseguia, pois, o silêncio está escasso e para um DDA* como eu fica difícil de organizar as idéias. O silênciose tornou uma coisa tão preciosa quanto água, é vital. Já reparou como não se encontra silêncio fácil hoje em dia? A não ser que se tenha um quarto acústico com vidros protegidos e isolados ou até mesmo um super estúdio musical com toda tecnologia de proteção. Silêncio é coisa rara. Como já dizia a máxima do Espiritismo - "O Silêncio é uma prece!"
Mas parece que isso caiu em desuso. Estava eu no dia 24/06, feriado aqui em Niterói, rua deserta e a pastelaria em que estava comendo vazia, havia acabado de comprar uma revista pra ler e foi o que fiz. No momento em que comecei o primeiro paragráfo... meu Deus, parou um taxista no seu ponto falando com seus colegas como se estivesse a uns 100 metros de distância deles, e eles estavam ao lado. Pra que isso, era incessante, ninguém tinha que saber o teor da conversa, mas ele insistia, assim como quase todos hoje em dia. Silêncio é Dádiva. Seria tão bom se todos respeitassem isso. A igreja na frente da minha casa está com certeza encabeçando o ranking de instituições públicas mais barulhentas do momento. Quando não estão cantando, estão expulsando "demônios(?)" a gritos e berros de deixar qualquer vocalista de banda de Death Metal com inveja.
As pessoas desaprenderam a falar baixo, a não fazer barulho, aqui em casa não sabem fechar uma porta, só a bater e a tranca-las como se estivessem fugindo de algo. Quando se está quieto, porque tem sempre alguém insistindo em falar com você? E no ônibus então, como uma mãe consegue conversar tranquilamente com outra pessoa com o filho aos berros e pra que inventaram o nextel? Sou insone, como faço pra acordar mais tarde nos fim de semana? Me intupindo de remédio pra dormir, pois 8:30hs já está um falatório perto da janela do meu quarto digno de uma feira e um quebra quebra de paredes logo abaixo do meu quarto. As pessoas desaprenderam o silêncio e não respeitam o restinho de silêncio que os outros tem. A cidade está cada vez mais barulhenta por pura besteira, seja pelo idiota motoqueiro que faz do escapamento uma turbina gritante, pelo playboy funkeiro com o som ligado na toda com uma rua vazia ou com pessoas que não sabem falar sem berrar. Pena.
Silêncio é negócio. Estava pensando, quem me dera ter aquele tanque em que o Matt Murdock, o Demolidor do filme homônimo tinha. Já que ele era cego e todos os seus outros sentidos eram aguçados ele precisava dormir no tal tanque de aço, isolado acústicamente e cheio d'água para que ele não ouvisse nenhum som. Pois bem, pegaram a idéia e resolveram transformar em terapia. Chama-se Foatation Tank a preciosidade, a pessoa entra no tanque cheio de uma solução salgada e fica literalmente boiando pelo tempo que quiser, cada hora ali equivalem a umas 4 horas de sono normal. Mas por enquanto, infelizmente não tem no Brasil, mas pode fazer uma visitinha lá se quiser: www.floatation-tanks.co.uk .
Shiiiiiiiiiiii!!!!! Silêncio! Pessoas querendo pensar!!!!

Comentários

Postagens mais visitadas